• Roberto S Inagaki

Gestão: Consultores e auditores mataram a galinha de ovos de ouro de modo eficaz.

Como acabar de modo eficaz com um mercado? Contrate consultores de soluções prontas e pessoas mal preparadas usando treinamentos não eficazes.


Caros leitores do blog Análise Crítica.


Caros leitores do blog Análise Crítica e clientes da Qualitas Consultoria.


Qual a fórmula eficaz para matar um mercado de negócios? Siga os seguintes passos:

1- Contrate uma consultoria que irá dar uma solução trazida de outras empresas (remédio que já deu certo em outro paciente, mas que pode matar este);

2- Multiplique o conceito de que isto é um requisito e não uma necessidade de sobrevivência ou algo para agregar valor;

3- Burocratize o quanto puder a organização;

4- Treine as pessoas a responderem o auditor e não às necessidades dos clientes

5- Faça as pessoas que tomam as decisões dentro da empresa e que são pessoas de influência na região ou no setor, a alta direção com impressão errada da norma;

6- Prepare os colaboradores da empresa, para que eles tenham medo da auditoria e do auditor;

7- Chame os auditores para analisar o que foi implementado;

8- Feche com chave de ouro o projeto dizendo que tudo que foi implementado é o que está na norma.

Pronto... mercado se fechando. Isto é o que tem acontecido no mundo inteiro com relação às normas de gestão (qualidade, meio ambiente etc.). A certificação hoje em dia ocorre absolutamente não por voluntariado e sim por obrigação contratual.


Qual empresário iria implementar algo que somente agrega custo e não valor? Alguém pode me dizer: mas a norma ISO 9001 hoje não é burocrática, mas em 1987 era assim – calibrar tudo, documentar tudo e treinar todo mundo.


Estes dias tive uma conversa com uma destas pessoas e tive que resgatar a ISO 9001:1987 para provar que não era nada disto. Nunca, nunca foi.


Uma das coisas que se falava na época era que todos os documentos tinham que ter um carimbo de cópia controlada (veja o texto e tente encontrar isto na versão ISO 9001:1987). Outra coisa era que a norma na época tinha 20 requisitos e nem todos requeriam procedimento, portanto uma empresa com 50.000 funcionários para certificar-se poderia ter menos de 20 procedimentos desde 1987!


A pergunta agora é como uma empresa de tecnologia vai querer uma certificação do sistema de gestão da qualidade se esta ainda tem a fama de ser burocrática? Quantas empresas de tecnologia tem certificação ISO 9001?


Segundo os dados da ISO (Organização Internacional de Normalização) o Brasil possui 17.503 empresas certificadas em ISO 9001 até 2022 (quer mais dados me mande um e-mail). A China possui cerca de 324.621 empresas certificadas!


Os números do Brasil e da China são pequenos, comparado com a quantidade de CNPJs válidos. O número de 17.503 é uma vergonha. A culpa não é do empresário, a culpa é dos consultores que implementaram uma fábrica de papel, complicação e custos excessivos. Como podemos reverter esta situação?


Não sei, sinceramente acho que outras coisas boas estão indo para o mesmo caminho, tais como: Seis Sigmas, Lean Manufacturing, ISO 14001 etc.


Será que alguém guardou um gene da galinha de ovos de ouro da ISO 9001 e quem sabe poderemos reproduzir igual ao “Jussaric Park”?


Seja o primeiro a comentar ou compartilhar.


Quanto ao teste de conhecimento colocado no LinkedIn, a resposta correta é:


Quanto do excesso de calor do aquecimento global é capturado nos oceanos?

Ao redor de 10%

Ao redor de 50%

Ao redor de 90% - alternativa correta


Espero que tenham acertado.


Gostou deste post e da proposta do blog? Que tal o Análise Crítica? Seja o(a) primeiro(a) a deixar um comentário aqui. Para saber mais sobre o Análise Crítica, clique aqui. E não deixe de nos acompanhar nas redes sociais – LinkedIn.

Patrocinadores:

Qualitas Consultoria é um dos patrocinadores do Blog Análise Crítica
Max Fix é uma das empresas patrocinadoras do Blog Análise Crítica, de Roberto S. Inagaki
Gold Silver é um dos patrocinadores do Blog Análise Crítica
Hidrosilo é patrocinador do Análise Crítica, blog de negócio de Roberto S. Inagaki
Logo Quimlab Soluções em Química.jpg
3DProcer é patrocinador do Análise Crítica, blog de negócio de Roberto S. Inagaki