• Roberto S Inagaki

Venda e Marketing: Memória afetiva ou saudosismo? O que dizer das embalagens e seus conteúdos?

Vocês perceberam o que está acontecendo no conteúdo das embalagens? Saudades do tempo que num quilo de algo vinha um quilo e que bombons tinham tamanho de bombons e não de balas.


Caros leitores do blog Análise Crítica e Qualitas Consultoria

Roberto S. Inagaki


Gostaria de dizer inicialmente que não sou economista mas sou consumidor e as explicações virão a seguir.


Em um dos treinamentos da Qualitas Consultoria sobre análise e engenharia do valor (AV/EV), falei de como nossa percepção das coisas mudam com o tempo.


Falamos sobre vários exemplos: lugares que pareciam maiores quando éramos crianças, produtos que pareciam muito mais saborosos e assim por diante. Alguém falou do bombom que “parecia” ser maior do que hoje em dia. Eu confirmei dizendo que sim, que a nossa percepção fazia o bombom ficar maior, talvez porque a mão de uma criança fosse menor.


Este treinamento específico ocorreu há alguns anos. Dias depois do treinamento fui até um supermercado para analisar mais minuciosamente o tal do bombom.


Não é que ele tinha diminuído mesmo!? Algo incomum para a época. Tive que enviar um e-mail para as pessoas daquele grupo dizendo que o que havíamos comentado sobre o bombom não era verdadeiro. Não havia uma percepção saudosista e romântica do tamanho do bombom. O “danado” diminui mesmo de tamanho. Uma pedra no sapato no curso de AV/EV.


Com o passar do tempo isto se tornou tão habitual que recebeu até um nome bonito “shrinkflation” ou “reduflação”. Nome bonito dado por algum economista.


Eu gostaria de dar o nome de “consumidor trouxa” ou “engana consumidor”, para aqueles que preferirem “muggle consumer” (parece até um elogio).


É desta forma que o consumidor é tratado. Algumas frases que poderão ser frequentes: saco de um quilo de 800 gramas, um litro de 900 ml, uma dúzia de 11, um cento de 99, uma caixa de quase 50 peças etc.


Quanto ao teste de conhecimento colocado no LinkedIn, a resposta correta é:


Quantas companhias no mundo tem uma mulher como “top manager” ou CEO?

Ao redor de 2%

Ao redor de 10%

Ao redor de 18% esta é a correta


Espero que tenham acertado.


Gostou deste post e da proposta do blog? Que tal o Análise Crítica? Seja o(a) primeiro(a) a deixar um comentário aqui. Para saber mais sobre o Análise Crítica, clique aqui. E não deixe de nos acompanhar nas redes sociais – LinkedIn.

Patrocinadores:

Qualitas Consultoria é um dos patrocinadores do Blog Análise Crítica
Max Fix é uma das empresas patrocinadoras do Blog Análise Crítica, de Roberto S. Inagaki
Gold Silver é um dos patrocinadores do Blog Análise Crítica
Hidrosilo é patrocinador do Análise Crítica, blog de negócio de Roberto S. Inagaki
Logo Quimlab Soluções em Química.jpg
3DProcer é patrocinador do Análise Crítica, blog de negócio de Roberto S. Inagaki