• Roberto S Inagaki

Comportamento: Um Pouco Mais de Compliance

Como está na moda, vamos falar um pouco mais sobre o assunto.

Comportamento: Um Pouco Mais de Compliance é o post de Roberto S. Inagaki

Caros leitores do blog Análise Crítica. Uma das tarefas que tive como gestor de uma empresa de consultoria foi de estabelecer regras e valores para estada e alimentação dos consultores, bem como deslocamento.


As regras e valores de deslocamento foram fáceis, porém de alimentação e estada complicaram um pouco. Portanto recorri ao meu “networking” (viu como palavras em inglês ficam mais bonitas e dão um ar de mais complicado?) ou seja entrei em contato com meus colegas e conhecidos. Tive vários feedbacks (retroalimentação), o que me deixava mais agoniado pois eram tantas propostas e valores que me deixavam mais confuso.


Foi então que numa destas conversas da sala de café um funcionário de uma empresa que não vou falar o nome, pois não pedi e nem me deram autorização (portanto se o representante desta ler e quiser escrever nos comentários fique à vontade). Comentou que a política da empresa era muito simples, o valor de estada e alimentação era estabelecido pelo padrão do colaborador.


Como assim perguntei?


Ele me disse que o dono da empresa que tinha estabelecido esta política. Se você gasta o seu dinheiro se hospedando em um hotel 5 estrelas (suas férias etc.) então pode se hospedar com o dinheiro da empresa na mesma classe de hotel; se você sai com sua família e almoça ou janta em um restaurante sofisticado, então nada mais justo que você almoce ou jante nestes lugares com o dinheiro da empresa. O mesmo se aplicava às classes de viagens aéreas, brindes etc.


Porém se você se hospeda nas suas férias em um albergue 0 estrela, e come em um restaurante muito simples, não é justo para a empresa que você gaste o dinheiro dela em lugares que você não frequenta. Simples não? Isto tem jeito de compliance, não tem?


Qual seria o seu comportamento se a política de estada, viagens e refeições fosse da sua empresa?


Gostou deste post e da proposta do blog? Que tal o Análise Crítica? Seja o(a) primeiro(a) a deixar um comentário aqui. Para saber mais sobre o Análise Crítica, clique aqui. E não deixe de nos acompanhar nas redes sociais – LinkedIn.