• Roberto S Inagaki

Atendimento: Qual seria a sua sensação se um remédio de uso contínuo não fosse manipulado?

Você pede um remédio de uso contínuo na farmácia de manipulação para seu PET e descobre que não fizeram! O pior é que tentam enrolar.


Caros leitores do blog Análise Crítica e Qualitas Consultoria

Roberto S. Inagaki


Para aqueles que são tutores de cães, gatos, periquitos, papagaios, tartarugas etc. sabem exatamente o que acontece conosco quando estes estão doentes ou sofrem de doenças crônicas.


Recentemente fizemos um pedido de uma receita para pressão alta em uma farmácia de manipulação. O pedido todo foi feito através do WhatsApp, com CRMV da veterinária, qual era o medicamento, quantidades, dosagem, prazo para entrega em casa e finalmente o valor do pedido.


A pessoa então no WhatsApp solicitou a confirmação que foi imediatamente realizada.


Um dia antes da entrega resolvemos ligar para dizer que iriamos retirar os produtos e não seria mais necessária a entrega. A surpresa foi que a pessoa que nos atendeu pelo telefone disse que os produtos não estavam prontos por falha no sistema. O WhatsApp deles não havia recebido a confirmação dos pedidos.


Embora sejamos da geração dos “Baby Boomers” (idade de 50 até 64 anos) e não nascemos com celulares na mão, sabemos que no WhatsApp quando a mensagem aparece com um duplo “flag” azul significa que a pessoa recebeu e abriu a mensagem.


Ao ouvir esta justificativa da pessoa que nos atendeu o sangue ferveu e quase perdemos a razão, porém não deixamos isto ocorrer e recorremos ao famoso “falar com quem manda” e?!


Resultado; o remédio foi feito à toque de caixa. Quando mencionamos que iriamos fazer nossa reclamação no site www.reclameaqui.com.br, MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), Procon e em outros canais de reclamações foi o suficiente para ter este resultado.


Com o aumento exponencial na oferta de serviços, produtos, remédios, fisioterapias etc. para os PETS é importante que os tutores se mantenham atentos quanto à qualidade do serviço prestado e a quem reclamar quando houver um serviço ruim.


Quanto ao teste de conhecimento colocado no LinkedIn, a resposta correta é:


Quantas pessoas no mundo têm algum acesso a eletricidade?

A: 20%

B: 50%

C: 80% - esta é a correta


Espero que tenham acertado.

Gostou deste post e da proposta do blog? Que tal o Análise Crítica? Seja o(a) primeiro(a) a deixar um comentário aqui. Para saber mais sobre o Análise Crítica, clique aqui. E não deixe de nos acompanhar nas redes sociais – LinkedIn.

Patrocinadores:

Qualitas Consultoria é um dos patrocinadores do Blog Análise Crítica
Max Fix é uma das empresas patrocinadoras do Blog Análise Crítica, de Roberto S. Inagaki
Gold Silver é um dos patrocinadores do Blog Análise Crítica
Hidrosilo é patrocinador do Análise Crítica, blog de negócio de Roberto S. Inagaki
Logo Quimlab Soluções em Química.jpg
3DProcer é patrocinador do Análise Crítica, blog de negócio de Roberto S. Inagaki